Minicursos

Objetivo

Enquanto cursos de curta duração, os Minicursos têm como objetivo principal apresentar e iniciar uma discussão sobre um assunto específico, podendo haver dinâmicas que atendam às necessidades profissionais dos participantes em suas aulas ou fornecer ampliação do conhecimento para quem domina o assunto. Para além dessas características, no V Concefor, os minicursos visam a oferecer um espaço de interlocução mais direta entre mediador e participantes.

Orientações

O mediador deve propor atividades formativas teóricas e/ou práticas no sentido de desenvolver, de forma interativa, a temática proposta. A duração de cada minicurso será de 3h30, organizada em dois momentos: no dia 17/08, 2h; no dia 18/08, 1h30.

As estratégias metodológicas podem variar de exposição oral do tema com apoio tecnológico, como slides e notebook; exposição e apresentação dialogada; dinâmicas, jogos e confecção de material.

Resultados esperados

Espera-se que os participantes tenham a oportunidade de aprender sobre o assunto do minicurso e que possam extrair elementos para serem aplicados em suas práticas ou pesquisas.

Sinopses dos Minicursos

Formação de professores: como resgatar o protagonismo docente?

Neste minicurso, pretendemos traçar um panorama histórico do tema formação inicial e continuada de docentes desde a 1ª Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira até a inclusão das temáticas transversais nas Diretrizes Curriculares Nacionais atuais, que trata e amplia a visão de mundo através da inter/transdisciplinaridade.

Coordenadores: Profª Drª Maria das Graças Ferreira Lobino; Profª Ms. Therezinha de Jesus Chianca Lovat e Prof.Ms.Wellington Alves dos Santos.

Número de vagas: 40

 

Tecnologias Digitais e Práticas Pedagógicas

O minicurso tem como objetivo suscitar reflexões sobre as Tecnologias Digitais e suas aplicações na Educação. Abordaremos os conceitos de Gameficação, Softwares Educacionais, Objetos de Aprendizagem e Ferramentas de Autoria, além de propor, elaborar e desenvolver na prática uma animação.

Coordenadores: Profa. Dra. Mariella Berger e Profa. Ma. Esther Ortlieb Faria de Almeida.

Número de vagas: 20

 

Design educacional e mídias na EaD

O minicurso se propõe a discutir a crescente demanda por materiais acessíveis e o profissional designer educacional, que deve estar atento desde o planejamento dos recursos educacionais.

Coordenadores: Dra. Danielli Veiga Carneiro Sondermann e colaboradores.

Número de vagas: 30

 

As interfaces da Gestão no Polo UAB

O minicurso versará acerca das ações articuladas no Polo UAB, na perspectiva da co-gestão a fim de garantir o tripé: Comunicação, Visibilidade e Ações articuladas com as IPES e comunidade por meio da socialização de instrumentos administrativo-pedagógicos que materializam as interlocuções, bem como, por meio de vídeos dos (Tutores e Coordenadores de Cursos).

Coordenadores: Solimara Ravani de Sant`Anna, Rosane Maria Muñoz e Adonel Antonio Alves Junior

Número de vagas: 30

 

A Álgebra antes da Aritmética: Construindo Sentidos sobre Números Fracionários

Nesta sessão, discutiremos por que o conhecimento de números fracionários é tão decisivo para o estudo de Matemática avançada. Analisaremos os problemas conceituais e processuais que estudantes da educação básica evidenciam sobre números fracionários. Exploraremos uma abordagem para a aprendizagem de sentidos de frações que ontologicamente é enraizado em uma perspectiva histórico-cultural e a ideia teórica que a Álgebra deve ser estudado antes da Aritmética.

Coordenador: Prof. Dr. Arthur Powell

Número de vagas: 30

 

Especificidades de formação de educadores: a educação especial

Neste minicurso apresentaremos os avanços da Educação especial Inclusiva no Brasil e problematizaremos sobre os e desafios recentes. Também discutiremos a definição do público alvo da Educação Especial.

Coordenadores: Profa. Dra. Larissy Alves Cotonhoto e Profa. MS. Terezinha de Jesus Lyrio Loureiro (Ifes-Vitória)

Número de vagas: 40

 

Abordagens em Formação Inicial e Continuada de Professores

Partimos da premissa que o trabalho docente assume lugar de destaque nos processos de ensino aprendizagem e envolve diferentes tipos de conhecimentos/saberes. Trata-se de um trabalho especializado, que devido sua importância para a coletividade, precisa ser realizado de modo intencional, organizado e sistematizado no sentido de favorecer a socialização dos conhecimentos, historicamente elaborados, com as novas gerações. Para isso, o professor sente necessidade de constante aprimoramento e atualização. Assim, torna-se relevante os espaços de diálogos e debates sobre possibilidades formativas, como é o propósito dessa roda de conversa. O objetivo é compartilhar algumas experiências realizadas por grupos de pesquisas vinculados ao Educimat, como o Grupo de Pesquisa em Práticas Pedagógicas de Matemática (GRUPEM) e o Grupo de Pesquisas e Estudos em Educação Matemática do ES (GEPEM-ES).

Coordenadores: Profa. Maria Auxiliadora, Prof. Alex Jordane e Profa. Dilza Coco

Número de vagas: 30

 

O conhecimento profissional do professor: da crítica à racionalidade técnica, à ideia de conhecimento prático

Neste minicurso, apresentarei e confrontarei as perspectivas de alguns autores sobre o conhecimento profissional do professor, procurando dar conta como cada um deles caracteriza esse conhecimento. Partindo da crítica ao modelo “racionalidade técnica”, procurarei mostrar como é desenvolvida a ideia de ‘conhecimento prático’ como um saber específico do professor, que tem nas situações da prática a sua gênese principal e lugar de manifestação. Procurarei igualmente mostrar que, com a ideia de “conhecimento prático”, recusa-se a identificação do conhecimento do professor como um conhecimento de natureza meramente técnica, como igualmente se recusa a concepção de professor como um mero reprodutor no seu ofício de ensinar. Caberá ainda uma menção ao “conhecimento pedagógico do conteúdo” como exemplo desse tipo de conhecimento, “unicamente província dos professores”.

Coordenador: Henrique Manuel Guimarães

Número de vagas: 50